Estado: Fisiatra da Uerj dá as dicas para quem quer praticar corrida

Share Button

Que correr faz bem à saúde todos sabem. Mas é preciso ficar atento a detalhes como que tipo de calçado e roupa utilizar e quais os cuidados necessários para evitar contusões. A corrida, quando praticada com cautela, traz muitos benefícios para o praticante. Além de ajudar a manter a boa forma e melhorar o condicionamento cardiorrespiratório, a atividade diminui o estresse, previne doenças e fortalece os músculos, ligamentos e ossos.

De acordo com o professor de Medicina Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), J. Sílvio Barbosa, a corrida é um dos exercícios mais completos porque envolve o movimento de braços, pernas e a sustentação do tronco.

“Correr mexe com uma grande quantidade de massa muscular, o que é um dos requisitos para treinar a aptidão cardiovascular. Quando geramos uma carga cardiovascular, uma demanda de nutrientes é enviada para os músculos. Isso evita acúmulos, que podem acarretar o aumento do colesterol, por exemplo”; esclarece o fisiatra.

Para começar a praticar o esporte é necessário passar por uma avaliação clínica detalhada. Depois, o corredor deve montar um roteiro com a ajuda de um profissional qualificado. A alimentação também precisa de cuidado especial. É necessário consumir carboidratos, como massas e pães, e ingerir água antes, durante e depois de correr. O atleta não deve comer nas duas horas anteriores ao treino e consumir bebidas como água com gás.

“A grande questão do exercício é a adequação da dose de atividade para a condição de saúde do praticante. Pessoas sedentárias ou com doenças como hipertensão precisam tomar algumas precauções. Durante a corrida, há normalmente perda de líquido através do suor e é importante que ele evapore. Por isso, o corredor deve estar sempre ingerindo soluções isotônicas ou água a cada quinze minutos. Não se deve realizar esforço físico em jejum, pois pode causar suor exagerado, tonteiras e até desmaios”; recomenda J. Sílvio Barbosa.

Utilizar um tênis apropriado com sistema de amortecedor, dormir por pelo menos 8 horas e respeitar os limites do corpo são algumas das cautelas que o atleta amador precisa ter. Outro detalhe importante é o alongamento, que pode ser feito antes ou depois da atividade física. A corrida precisa ser iniciada devagar. Não é recomendado correr rápido demais. O excesso ou a forma inadequada de treino causam sérias lesões. Uma dica é começar alternando a caminhada com a corrida.

“A recomendação é realizar o exercício em até uma hora, três vezes por semana. O ideal é praticar a atividade em um local onde a pessoa se identifique. Ao ar-livre e em contato com a natureza é excelente. É recomendável correr com roupas leves e claras. O tênis precisa ter a pisada macia e absorver parte do impacto contra o solo, o que contribui para evitar lesões de tendões e músculos. Os corredores precisam tomar cuidados também com os raios solares, que são intensos das 10h às 15h”; explica o professor de Medicina Física da Uerj.

Share Button

Você pode gostar...