Deputado propõe que shopping reaproveite água tratada

Share Button

O deputado estadual Janio Mendes propôs que o shopping Park Lagos reaproveite a água tratada no seu próprio sistema de tratamento de esgoto, após o anúncio de que o projeto do empreendimento contempla a construção de uma moderna estação de tratamento. A sugestão foi dada durante a audiência pública realizada pela Comissão de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Regional, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Apesar de anunciar a estação, não estava nos planos dos construtores o reaproveitamento da água tratada. Segundo o gerente de Novos Negócios da João Fortes Engenharia, Leonardo Neves, a empresa repassaria o esgoto já tratado à Prolagos.

“Se a empresa se compromete a fazer uma estação de tratamento top de linha, o ideal seria que o shopping reaproveitasse essa água. Vale lembrar que o sistema adotado pela Prolagos hoje é o possível, mas não é o ideal. É por isso que é inadmissível o despejo na rede”, comentou o deputado, que preside a comissão de Assuntos Municipais.

O impacto ambiental foi o tema central da discussão em torno da construção do shopping no bairro das Palmeiras, em Cabo Frio. No início da reunião, o gerente de Novos Negócios da João Fortes Engenharia fez uma ampla apresentação do projeto e mostrou as áreas que deverão ser preservadas. Segundo Leonardo Neves, as belezas naturais, como a Lagoa de Araruama e o mangue, serão grandes atrativos do shopping e por isso os empreendedores têm o interesse de preservá-los.

O presidente da União das Associações dos Moradores de Cabo Frio (Uni-Amacaf), Benedicto Ribeiro, acusou a João Fortes de cometer irregularidades. “É preciso verificar a situação do licenciamento ambiental concedido pelo Inea”, apontou Ribeiro, lembrando que o estande promocional construído teve que ser retirado. O presidente da associação levou um questionário com dúvidas a serem sanadas pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e pela prefeitura municipal de Cabo Frio, que apesar de convidada não mandou representantes.

O Gerente de Negócios da empresa alegou que todas as exigências do Inea foram cumpridas e exibiu provas do argumento. “Boatos sobre a construção do shopping e a empresa só prejudicam o andamento do empreendimento, que irá gerar empregos e atrair desenvolvimento para a região”, ponderou Leonardo Neves.

Para o superintendente regional do Inea, Túlio Wagner, o projeto do empreendimento está de acordo com as normas do órgão, uma vez que as leis ambientais estão sendo cumpridas e não há ilegalidades na localização do shopping. “Não existe risco de devastação ou destruição da flora presente na região”, acrescentou.

A Comissão de Assuntos Municipais irá encaminhar formalmente o questionário formulado pela Uni-Amacaf à prefeitura de Cabo Frio e ao Inea para que todas as dúvidas sejam sanadas.

Participaram da audiência pública os deputados Miguel Jeovani, membro da Comissão, e Alcebíades Sabino (PSC). Os engenheiros Raimundo Nogueira e Juarez Lopes representaram a Asaerla e o Crea. A audiência contou ainda com a participação da memorialista cabo-friense Meri Damasceno e do Gestor Comercial da Prolagos, Pedro Alves, além de representantes da sociedade civil organizada de Cabo Frio.

Share Button

Você pode gostar...